• K8Bank

5 tendências de negócios para 2022

Atualizado: 12 de jan.

A pandemia da Covid-19 impactou em muitas mudanças e potencializou novas tendências nos negócios.


Já são dois anos desde o início da pandemia da Covid-19 e o consequente aumento do home office que ocasionou diversas mudanças na forma como interagimos com o trabalho. Entre as principais necessidades esteve o respaldo tecnológico como estratégia para suprir a demanda desse novo formato de trabalho. Dessa forma, os negócios precisaram ser reinventados.


Outro ponto de mudança foi a interação humana. Com as restrições de contato, a relação entre cliente e fornecedor precisou de mais dinâmica e agilidade. Diante deste cenário estão sendo construídas e implementadas novas visões de negócios que acabam inspirando em diversos segmentos.

Conheça cinco das tendências de negócios para 2022:

1 - Ensino à distância (EAD)


Há alguns anos o Ensino a Distância (EAD) tem crescido, porém, se firmou com a pandemia da Covid-19, tendo em vista o distanciamento social imposto e necessário para a contenção do cenário.


Com essa situação as instituições de ensino se viram obrigadas a se adaptar para a nova realidade de forma rápida. A tendência a partir de 2022 é a consolidação do formato EAD e consequente melhora dos serviços nesta modalidade de ensino. Nesse quesito é importante o resgate da interação com os alunos e não somente o formato de apresentação das aulas ou conteúdos.


2 -Segurança de dados e armazenamento em nuvem


Com a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e as responsabilidades previstas, as empresas, executivos de negócios, autônomos e os mais diversos segmentos se veem obrigados a tratar seus dados, trazendo segurança aos seus clientes, fornecedores e até mesmo colaboradores.


O nicho de mercado de segurança de dados tende a crescer cada vez mais com objetivo do cumprimento da lei. Além disso, servirá para aumentar os níveis de segurança das empresas, uma vez que os ataques hackers cresceram proporcionalmente.


Segundo a pesquisa realizada pela PwC Digital Trust Insights 2022, 83% das organizações brasileiras devem aumentar o investimento em segurança cibernética.

Outro aspecto é o uso frequente do armazenamento de dados em nuvem, que desponta como tendência e, por isso, exige a proteção do dados. Segundo a pesquisa global apresentada por Renato Pasquini, diretor de pesquisa em TIC da Frost & Sullivan, sobre o futuro da infraestrutura digital na América Latina, entre 2020 e 2024, está previsto o crescimento de 43% para Infraestrutura como serviço, 11% Infraestrutura Hiperconvergente e 4% para Local Cloud as a Service (armazenamento em nuvem).

3 - Assinaturas de produtos e serviços


Ainda em 2020 o mercado de assinaturas movimentou mais de R$ 1 milhão e, no primeiro trimestre de 2021, houve um acréscimo de 32% em relação ao período do ano anterior, conforme Associação Brasileira de Comércio Eletrônico.


Isso acompanha o fato de que as pessoas mudaram o consumo, aproveitando a comodidade de casa, não somente na solicitação de serviços, porém dos mais diversos produtos.


Na área da saúde, por exemplo, já existiam clubes de assinaturas para entrega de medicamentos aos pacientes com doenças crônicas. Esse serviço cresceu 233% em 2021, e tende a ampliar, justamente pela comodidade que oferece ao cliente.


Outro exemplo foram os formatos online dos tradicionais clubes de leitura, em que as pessoas se unem para ler determinada obra.

4 - Agro e tecnologia


A revolução 4.0 chegou ao campo já tem um tempo e agora está expandindo o lado financeiro. Nessa pegada, as startups conhecidas como fintechs estão desenvolvendo produtos financeiros para o agronegócio. Isso significa que o principal diferencial em relação às empresas tradicionais do setor é que este produto representa uma solução totalmente digital.


As fintechs fornecem seus produtos e serviços para o setor do agronegócio, integrando as transações de compra e venda entre os produtores e fornecedores, bem como a agroindústria, facilitando não só a questão financeira, mas também documental entre os usuários e seus contadores.


Atualmente, até mesmo o pequeno agricultor precisa estar atualizado e realizar transações de formas digitais. Essa necessidade dos profissionais do campo tem crescido de forma bastante rápida, se tornando real necessidade e, com isso, as fintechs voltadas ao agronegócio é uma das grandes tendências para 2022.


5 - Integração humanos e máquinas


Colaboração é a palavra da vez no universo entre humanos e máquinas. A ideia de uma substituição vem dando espaço para uma troca entre o potencial de cada um. Assim, robôs vem ganhando cada vez mais espaço em trabalhos considerados repetitivos ou que envolvem um alto risco.


Essa tendência é de grande importância, pois afasta o ser humano de serviços perigosos, por exemplo, e permite colocá-lo em funções estratégicas ou até mesmo mais importantes.


Entre os exemplos já em prática da integração entre humanos e máquinas está o varejo online com o uso dos e-commerces. É comum a interação dos clientes com chatbots onde é utilizada a Inteligência Artificial para fazer busca ativa dos interesses dos consumidores online, de forma a ajudar a traçar a melhor estratégia de marketing. Porém, atrás de pensar a estratégia sempre será a visão humana como cartada final.


Desenvolvido por K8Soluções Financeiras

contato@k8bank.com.br





42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo